Contrariar a tese

Pegando na célebre frase de René Descartes “Penso, logo existo”, escrita no seu “Discurso do Método” – em que defendia que a dúvida sobre tudo era o que motivava um pensamento crítico que fundamentava a existência do ser humano – alguém decidiu escrever esta frase no último andar deste prédio. Curiosamente, desdizendo o sentido da frase original, certamente defendendo que, mesmo prosseguindo essa relação causa-efeito, não dará a sua existência como adquirida. Certamente uma discussão filosófica interessante, apenas possível se se soubesse quem se deu ao trabalho de a escrever. O que não é o caso, como sucede habitualmente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s